Um brigadeiro-general e cinco combatentes curdos foram mortos esta sexta-feira durante um ataque, de grande envergadura, do grupo Estado Islâmico (EI), na província de Kirkuk, no norte do Iraque, informou uma fonte oficial e um médico.

A investida foi lançada antes do amanhecer a sul e a oeste da capital da província, com os jihadistas a fazerem uso de artilharia pesada. Os combates prosseguiam de manhã, segundo um responsável da polícia.

O brigadeiro-general Shirko Rauf e cinco outros «peshmergas» (combatentes curdos) morreram nos confrontos, que causaram ainda 46 feridos, num balanço confirmado por um médico, segundo a agência AFP.