pelo senador francês Jean-Pierre Sueur indicou na semana passada que quase metade (47%) dos jihadistas europeus que se juntaram ao Estado Islâmico na Síria e no Iraque são franceses