Vinte e três combatentes do ramo líbio do autoproclamado Estado Islâmico morreram, esta quarta-feira, em combates com forças ligadas ao governo de Tripoli e não reconhecidas oficialmente, disseram fontes das forças de segurança à agência EFE.

De acordo com um porta-voz do Batalhão 66, responsável pela proteção da cidade de Sirte, os soldados contra-atacaram uma tentativa de assalto ao seu quartel pelos jihadistas ligados ao Estado Islâmico.

“No assalto ao quartel, situado na parte oriental da cidade, morreram 23 homens da organização chamada Daesh [acrónimo árabe para denominar o Estado Islâmico], um deles de nacionalidade tunisina”, explicou a fonte.