A polícia norte-americana está a investigar a identidade de um jihadista que surge num recente filme de propagada do Estado Islâmico, com a cara encoberta mas exprimindo-se em inglês com um sotaque norte-americano.

Com uma arma no coldre e vestido de camuflado, o homem surge como narrador de um vídeo de 55 minutos intitulado «Flames of War», onde, em primeiro plano, prisioneiros cavam as suas próprias sepulturas.



O FBI divulgou estas imagens «na esperança de que alguém reconheça o homem pela sua voz ou aparência». «Precisamos da vossa ajuda para identificar cidadãos norte-americanos que vão para o estrangeiro ingressar fileiras de grupos terroristas ou que estejam de regresso, depois de lutar lá fora», disse Michael Steinbach, sub-diretos da divisão de combate ao terrorismo do FBI, num comunicado à imprensa.


«Temos esperança que alguém reconheça este indivíduo e nos forneça informações chave. Nenhuma informação deve ser desvalorizada», alerta o FBI.

O vídeo foi divulgado a 19 de setembro. Nele, o homem usa um camuflado e um coldre com uma arma e um gorro preto que lhe cobria a cara. Nas imagens, o homem dá instruções a prisioneiros para cavarem as suas próprias sepulturas.