Tasnime Akunjee, o representante das famílias, conta que “as famílias estão destroçadas, porque não é bom sinal para o regresso delas. As raparigas começam a criar raízes sociais, raízes bem fortes”, como escreve a BBC. 


viajaram sozinhas de Londres para a Turquia, no dia 17 de fevereiro



The Guardian,