Foram uns 300 quilómetros de angústia durante três horas, que pareceram uma eternidade para a mãe Maribel Martinez, que esperava o filho de cinco anos em Nova Iorque, quando o menino foi mandado para Boston.

Mãe, alguém me pôs no avião errado", foram as palavras ao telefone que, finalmente, sossegaram Maribel Martinez.

Só aí ficaram para trás as horas de aflição no aeroporto JFK, em Nova Iorque, depois de ter recebido outro menino, também ido da República Dominicana, com as bagagens do seu filho.

A troca da companhia aérea Jetblue, levou a mulher de 38 anos a pensar que o filho tinha sido raptado.

Estava a chorar, a olhar para o passaporte do meu filho, para a mala onde estavam as suas roupas e sentia-me desesperada. Estava sentada ao lado de um menino que não era o meu", contou a mãe à comunicação social norte-americana.

Uma troca sem explicação

Por 100 dólares, cerca de 90 euros, sobre o preço do bilhete, a companhia aérea norte-americana Jetblue transporta crianças sózinhas, garantindo o seu acompanhamento. Foi o que fez, com dois meninos saídos da República Dominicana, nas Caraíbas, com destino aos Estados Unidos da América. Um para Boston, e outro, Andy, filho de Maribel Martinez, para Nova Iorque.

Por razões que a companhia aérea ainda não esclareceu, as crianças foram trocadas. Maribel recebeu assim, no aeroporto JFK, o filho de outra pessoa. Que a Jetblue, tentou minimizar.

Percebido o erro, as nossas equipas no aeroporto JFK e em Boston imediatamente tomaram as providências para assegurar que as crianças eram levadas para os seus destinos", afirmou uma porta-voz da Jetblue

Processo à vista

Não se sabe ainda o que se terá passado com quem esperava o outro menino, que foi entregue a Maribel e foi depois encaminhado para Boston.

A imprensa nova-iorquina relata, contudo, que a companhia aérea se mostrou disponível para indemnizar a mãe dominicana com uma quantia da ordem dos 1900 euros, a descontar em voos futuros.

A oferta foi recusada por Maribel Martinez que preferiu contratar um advogado, Sanford Rubenstein, que se prepara para avançar com um processo contra a companhia aérea.