O estado norte-americano da Florida executou na quinta-feira um homem que estava no corredor da morte há 30 anos. Jerry Correll foi condenado à morte por ter matado quatro pessoas, incluindo a mulher e a própria filha, de cinco anos de idade, em 1985.

O norte-americano, de 59 anos, morreu por injeção letal às 19:36 (23:36 em Lisboa), segundo McKinley Lewis, porta-voz do Departamento Prisional da Florida.

Antes da sua morte, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América indeferiu um pedido para a que a execução fosse suspensa.

A última refeição escolhida por Correll foi um hambúrguer com batatas fritas e um refrigerante. Ao longo do dia, o condenado encontrou-se com um guia espiritual.

Com esta morte o governador da Florida, Rick Scott, completou 22 execuções em menos de cinco anos de governo e já se tornou no governador deste estado com o maior número de execuções, ao superar Jeb Bush (1999-2007), atual candidato republicano às presidenciais, que registou 21 execuções em oito anos de mandato.

Desde 1979, já foram executadas 91 pessoas neste estado norte-americano.