Jean-Marie Le Pen, fundador do partido francês de extrema-direita Frente Nacional (FN), levou a formação política à justiça, exigindo o regresso e uma indemnização de dois milhões de euros. Le Pen, de 87 anos, foi expulso do partido em agosto, depois de polémicos comentários antissemitas .
 
Jean-Marie Le Pen apresentou, esta quarta-feira, um recurso no Tribunal de Grande Instância de Nanterre, cidade onde a Frente Nacional tem sede.
 
De acordo com o jornal L’Opinion, os advogados de Le Pen alegam prejuízos à dignidade, honra e notoriedade política do político para justificar o pedido de indemnização. O jornal acrescenta que este recurso a tribunal não foi motivado por nenhum tipo de “rancor” em relação à filha, que assumiu o comando do partido em 2011.
 
Le Pen já tinha sido expulso do partido em maio. Perante a justiça, conseguiu o regresso à militãncia e a anulação do "congresso postal" no qual, através do correio, a direção do partido pediu uma votação sobre a supressão da figura do presidente de honra.