Um banqueiro francês suspeito de ser intermediário, na Grécia, em vários escândalos de corrupção do Estado relacionados com compras de armas foi detido esta quarta-feira pelas autoridades gregas.

Jean-Claude Oswald, antigo quadro do banco BNP Paribas e do Dresdner Bank, que trabalhou sobretudo na Suíça e era alvo de um mandado internacional de captura, foi acusado de branqueamento de dinheiro.

O banqueiro foi interpelado no sábado em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, e levado para a Grécia, onde foi ouvido por juízes de instrução criminal sobre vários processos, um deles relativo à compra de armas pelo Ministério da Defesa à empresa alemã Wegmann.

Outro caso envolve a compra de radares às empresas sueca Ericsson e brasileira Embraer.

Estes casos, que remontam a 1990 e 2000, constituem os mais importantes escândalos de corrupção em investigação pela justiça grega.

Jean-Claude Oswald, 55 anos, terá sido alegadamente um intermediário chave em atos de corrupção que envolvem funcionários do Estado grego, mas, segundo fontes judiciais, terá respondido que ignorava a origem fraudulenta do dinheiro.

Panagiotis Nikoloudis, ministro nomeado pelo Governo de Tsipras para o combate à corrupção, afirmou no sábado, no parlamento, que estas situações eram endémicas no país entre 2000 e 2010.