Notícia atualizada às 11:30 

 

Mais de 30 pessoas foram encontradas inconscientes, este domingo, no Monte Ontake. As autoridades acreditam que estão mortas, já que se encontravam em paragem cardíaca e sem respiração detetável, mas só confirmam os óbitos depois de confirmação de médico legista.

 

As autoridades já tinham confirmado a morte de uma pessoa e mais de meia centena de feridos, desde a erupção, no sábado, do vulcão.

 

Localizado a cerca de 100 quilómetros de Nagoya, no centro do país, o Monte Ontake, segundo maior vulcão do Japão, também conhecido por Kiso Ontake-San, entrou em erupção no sábado, por volta do meio-dia (03:00 em Lisboa).

 

 

Centenas de pessoas encontravam-se nas imediações do vulcão, zona bastante famosa para a prática de trekking e cerca de 230 foram retiradas, em operações realizadas com a ajuda de um helicóptero do exército japonês.

   

Cerca de 250 praticantes de caminhadas, que tentavam subir o vulcão quando a erupção ocorreu, ficaram inicialmente presos nas encostas. Mas a maioria conseguiram descer. Mas 40 tiveram que passar a noite em abrigos perto do topo.