As intensas cheias que atingiram o Japão já causaram a morte de três pessoas e deixaram dezenas desaparecidas, informaram esta sexta-feira as autoridades locais, num dia em que milhares de profissionais foram destacados para ajudar no resgate de residentes.

As chuvas mais fortes em décadas continuam a cair no país, ameaçando piorar as condições atmosféricas causadas pelo tufão Etau, que chegou ao Japão no início da semana.

Pelo menos 25 pessoas, incluindo duas crianças de oito anos, estão desaparecidas na cidade de Joso, a cerca de 60 quilómetros de Tóquio, segundo a emissora pública NHK.

As operações de resgate continuam esta sexta-feira.

O tufão Etau originou um volume de chuvas recorde no centro e este do país, causando deslizamentos de terras e transbordo dos rios, incluindo o Kinugawa.

A localidade de Joso, na região de Ibaraki, a cerca de 55 quilómetros de Tóquio, foi das mais duramente atingidas. O rio transbordou do curso pela primeira vez em 66 anos e inundou uma zona habitada de 32 quilómetros quadrados.

Dezenas de casas foram destruídas, muitos voos foram cancelados e as linhas ferroviárias das zonas mais afetadas foram encerradas. 

Segundo a estação de televisão NHK, em Tochigi, as autoridades ordenaram a deslocação de mais de 90.000 residentes, enquanto outros 116.000 foram aconselhados a abandonar as suas suas casas. Em Ibaraki, 20.000 tiveram de abandonar as suas casas.