O imperador Akihito do Japão invocou hoje "profundo arrependimento" pelo passado beligerante do país, no 71.º aniversário da rendição incondicional japonesa, que pôs fim à II Guerra Mundial.

“Olhando para o nosso próprio passado e sentindo profundo arrependimento, desejo sinceramente que nunca mais se repitam os danos da guerra”, disse o imperador Akihito durante uma cerimónia em Tóquio.

O anúncio da rendição incondicional do Japão foi feito a 15 de agosto de 1945 pelo imperador Hirohito (pai do atual imperador), dias depois dos bombardeamentos atómicos de Hiroshima e Nagasaki.