O japonês ao Iwao Hakamada, 78 anos, considerado o homem preso há mais anos no corredor da morte conseguiu a realização de um novo julgamento depois de dúvidas sobre a sua culpa terem surgido.

O tribunal do distrito de Shizuoka decidiu «iniciar um novo julgamento ao caso» do homem que foi condenado pela morte do seu patrão e da sua família em 1966.

O tribunal decidiu ainda suspender a aplicação da pena de morte e a prisão da pessoa que tinha sido considerada culpada, referiu um oficial de justiça.