Uma equipa de investigadores japoneses começa em novembro um ensaio clínico para tratar pessoas que sofrem de autismo com oxitocina, uma hormona que se acredita poderá ter um peso importante neste género de distúrbios.

O grupo, formado por investigadores de quatro universidades japonesas, entre elas as de Tóquio e Kanazawa, realizará um ensaio com 120 pacientes, revelou a cadeia pública NHK.

Os 120 doentes serão divididos em dois grupos.