O operador da central nuclear de Fukushima conseguiu localizar a fissura que permite a fuga de água contaminada do reator 3, o que figura como um avanço na sua luta para conter derrames de líquido radioativo da unidade.

Depois de instalar uma câmara de vídeo na chamada sala de válvulas de isolamento de vapor - contígua à vasilha de contenção do reator -, os técnicos da Tokyo Electric Power (TEPCO) conseguiram detetar a fuga na junta de uma conduta de água, detalha hoje a imprensa local.

A operadora da central de Fukushima vai avaliar agora a quantidade de água filtrada nesta conduta, de forma a impedir o seu derrame.