Um antigo trabalhador apresentou a primeira ação contra a operadora da central nuclear de Fukushima por ter sido diagnosticado com cancro, na sequência da exposição a uma dose excessiva de radiação, informa hoje a imprensa japonesa.

A ação apresentada na terça-feira pelos advogados do funcionário num tribunal de Sapporo (norte) é a primeira que se baseia na alegada relação entre um caso de cancro e os trabalhos em Fukushima após a crise nuclear de 2011, informa o diário Mainichi.

O antigo empregado da central, de 57 anos, reivindica uma indemnização de 65 milhões de ienes (481.000 euros) à operadora da Tokyo Electric Power (TEPCO), e a duas empresas subcontratadas encarregadas dos trabalhos nas instalações nucleares, escreveu, por sua vez o jornal Asahi.