O funcionário de uma empresa de comida congelada japonesa detido a 25 de janeiro admitiu ter envenenado com pesticidas vários lotes de produtos, que se estima terem causado cerca de 2.800 casos de intoxicação alimentar em todo o país.

Segundo explicou um porta-voz da polícia nipónica à agência Kyodo, Toshiki Abe admitiu ter aplicado um fosfato orgânico, usado como pesticida para piolhos, em lotes de quatro tipos de produtos na fábrica da empresa Aqlifoods, onde trabalhava em Oizumi, no município de Gunma (centro).

Abe, de 49 anos, disse ter usado o pesticida que guardava em casa para intoxicar a comida porque estava «descontente» com a sua situação na empresa, especialmente no plano salarial, mas que nunca pensou que a sua ação fosse causar semelhantes consequências.

Na sequência deste caso, a empresa Aqlifoods teve de retirar 6,4 milhões de produtos do mercado.