As autoridades de Hiroshima, no sudoeste do Japão, ordenaram hoje a cerca de 4.300 pessoas que abandonem as suas casas devido ao risco de novos deslizamentos de terras.

Após chuvas torrenciais, registaram-se na madrugada de quinta-feira fortes deslizamentos de terras na região que causaram 39 mortos, de acordo com o mais recente balanço oficial, segundo o qual 52 pessoas continuam desaparecidas.

A intempérie voltou à região tendo obrigado, esta madrugada, à suspensão das operações de resgate ¿ cujo dispositivo é formado por cerca de 3.000 polícias, bombeiros e efetivos das Forças de Autodefesa (exército) ¿, as quais ainda não tinham sido retomadas esta manhã embora os preparativos estivessem em curso.