O chefe de um gangue criminoso japonês foi detido na Tailândia, após a fotografia das suas tatuagens se ter tornado viral nas redes sociais. Shigeharu Shirai, de 74 anos, estava na Tailândia desde 2005 e fugido da Justiça há 15 anos.

Só quando as fotografias de Shigeharu tiveram visibilidade na Internet é que a polícia japonesa se apercebeu de quem se tratava, ordenando a detenção.

Quem captou o momento do criminoso a jogar damas com outros reformados junto à estrada desconhecia a identidade do homem.

O líder do grupo criminoso japonês é acusado de matar um gangue rival, em 2003. Foi detido na cidade de Lopburi, no norte de Banguecoque. Vai ser extraditado para o Japão, onde irá enfrentar acusações de homicídio.

De acordo com a polícia tailandesa, citada pela BBC, o chefe yakuza admitiu pertencer ao gangue.

Para além das tatuagens, a falta de um dedo da mão também chamou a atenção da polícia japonesa. Esta é uma forma de castigo que os membros do gangue yakuza prestam a si próprios para corrigirem os seus erros.