Um japonês de 28 anos foi condenado esta segunda-feira a dois anos de prisão por ter fabricado em casa duas pistolas com uma impressora tridimensional (3D).

Quando foi detido em maio passado, nos arredores de Tóquio, Yoshitomo Imura, empregado de uma universidade, reconheceu os factos, mas garantiu ignorar que os seus atos infringiam a lei.

Todavia, o tribunal de Yokohama considerou esta segunda-feira que a sua «responsabilidade criminal era grave».