Quase 10.000 pessoas processaram a empresa proprietária da central de Fukushima pelo acidente ocorrido na central em 2011, segundo dados disponibilizados por uma associação japonesa, citados esta quarta-feira na imprensa local.

Atualmente, 9.992 pessoas, incluindo aquelas que não puderam regressar às suas casas junto à central devido à radiação, juntaram-se aos 25 processos coletivos apresentados contra a Tokyo Electric Power (TEPCO) em 20 tribunais diferentes, escreve hoje o jornal Asahi.

A primeira ação contra a TEPCO foi interposta em dezembro de 2012 por um grupo de cidadãos que teve de ser retirado da localidade de Futaba, junto à central.

O desastre nuclear na central de Fukushima aconteceu em março de 2011, provocando o derretimento de três dos seus seis reatores, depois do sismo de magnitude 9.0 que assolou a região. Foi o maior acidente nuclear desde Chernobil, em abril de 1986.