Passados 72 anos sobre o fim da II Guerra Mundial, foi encontrada uma bomba, esta quinta-feira, no terreno da central nuclear de Fukushima, no Japão, que está a ser desmantelada por ter sido fortemente afetada pelo tsunami de março de 2011.

A informação avançada pela operadora da central nuclear, Tokyo Electric Power Company (TEPCO), refere que o engenho “foi detetado às 7h30 locais (23:30 hora de Lisboa) por um funcionário de uma empresa subcontratada para construir um parque de estacionamento”.

A bomba, com 85 centímetros de comprimento e 15 centímetros de diâmetro, encontrava-se enterrada a cerca de um quilómetro de distância dos reatores 2 e 3 da central nuclear.

Nós alertámos a polícia de Futaba, que ficou encarregada do caso”, acrescentou um porta-voz da TEPCO.

O local onde foi encontrado o engenho foi isolado por motivos de segurança. Caberá agora às forças armadas japonesas retirar a bomba, após avaliarem os riscos de explosão.

Segundo a agência AFP, a bomba terá sido lançada pelos Estados Unidos da América no decorrer da guerra, entre 1939 e 1945.

Na região onde foi construída a central nuclear de Fukushima, nas localidades de Futaba e Okuma (nordeste do Japão), existiu uma base aérea militar alvo de bombardeamentos da aviação norte-americana durante a II Guerra Mundial, de acordo com informações da TEPCO.

As localidades de Futaba e Okuma foram completamente evacuadas, nos dias seguintes ao desastre nuclear causado pelo tsunami, em março de 2011, e continuam ainda desabitadas.

A central nuclear de Fukushima está a desmantelar os seus seis reatores nucleares, quatro deles danificados por explosões de hidrogénio, após o violento sismo, seguido de um tsunami, ocorrido em 2011.