A polícia japonesa deteve esta sexta-feira um adolescente de 18 anos na sequência do assassínio de uma criança de 13 anos nos arredores de Tóquio, alegadamente inspirado nas execuções concretizadas pelo Estado Islâmico.

Embora um porta-voz da polícia se tenha recusado a confirmar a informação, a imprensa japonesa refere que os investigadores também obtiveram mandados de prisão para outros dois adolescentes sobre o assassínio em Kawasaki.

O corpo do jovem Ryota Uemura foi descoberto na passada sexta-feira com cortes na garganta perto de um rio de Kawasaki. O semanário «Shukan Shincho» escreveu que as feridas pareciam indicar que Ryota pode ter sido alvo de uma tentativa de decapitação.

«Alguns investigadores suspeitam de que os criminosos assistiram a vídeos na Internet que mostram a execução de reféns do Estado Islâmico e quiseram imitar o ato», refere o jornal, citando uma fonte não identificada próxima da polícia.

Os investigadores seguiram a pista dos adolescentes com base em imagens de uma câmara de videovigilância.

Ryota supostamente conhecia os suspeitos e tinha sido atacado por eles anteriormente.

Há cerca de um mês, dois cidadãos japoneses - o jornalista Kenji Goto e o amigo Haruna Yukawa - foram executados pelo Estado Islâmico na Síria.