A tendência de aumento manteve-se. Esta segunda-feira, o Japão comemorou o "Dia de Respeito aos Idosos" e o governo lançou um novo relatório que atualiza os dados da população idosa.

Atualmente, quase 35 milhões de japoneses têm mais de 65 anos de idade. Correspondem a 26% da população total e esta percentagem pode crescer até aos 37% até 2030, segundo projeções recentes das Nações Unidas.

Estatísticas que tornam o Japão no país com o maior número de cidadãos idosos do mundo, seguido por Itália, Grécia, Alemanha ou, inclusivamente, Portugal. 

Mas não é tudo. Pelo 46º ano consecutivo, o número de centenários aumentou. Só no ano passado, mais de 4 mil japoneses completaram cem anos de idade, subindo para 65 mil o número de cidadãos que já alcançaram ou ultrapassaram o século de vida. A esmagadora maioria são mulheres. E nesta lista, o Japão fica apenas atrás dos Estados Unidos, que contabilizam 70 mil pessoas. 

Números que impressionam, ainda para mais se tivermos em conta que em 1963, ano em que o governo começou a recolher estes dados, só 153 habitantes tinham idade igual ou superior a cem anos.