O Presidente da África do Sul aproveitou obras de reforço da segurança da sua casa para fazer melhoramentos, como uma piscina, e deve reembolsar o Estado, considerou um fiscalizador num relatório divulgado hoje por um jornal.

O Governo gastou mais de 200 milhões de randes (14,5 milhões de euros) para renovar a casa de campo de Jacob Zuma, justificando as obras com a necessidade de reforçar a segurança do chefe de Estado.

Mas o fiscalizador público considerou que algumas das obras foram «indevidamente» incluídas com «enorme custo» para o contribuinte, informou o semanário «Mail & Guardian».