O Vaticano anunciou, nesta segunda-feira, que vai desligar 100 fontes, incluindo aquelas que estão situadas na Praça de São Pedro. A medida é tomada devido a uma seca prolongada que afeta várias regiões de Itália. 

O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, sublinhou, em declarações à agência Reuters, que a medida é tomada pela primeira vez. O responsável acrescentou que esta decisão traduz aquilo que é o pensamento do Papa Francisco sobre o meio ambiente.

Esta decisão está muito em consonância com o pensamento do Papa sobre a ecologia: não se pode desperdiçar e às vezes temos que estar dispostos a fazer sacrifícios", acrescentou o porta-voz.

Em Roma, a seca obrigou a implementar medidas restritivas no fornecimento de água. Muitas das fontes da capital já foram fechadas.

Mas a seca afeta outras regiões do país. Em duas províncias do norte de Itália foi declarado o estado de emergência, enquanto no sul, os incêndios não têm dado tréguas aos bombeiros.

 A situação surge depois de Itália ter tido uma das primaveras com menos precipitação dos últimos 60 anos.