“O meu pai fazia parte desse clã. O chefe era Nando Cimato. Sabíamos que era ele quem dava as ordens com a família Bellocco ", disse o menino, que dentro de alguns meses estará numa sala de tribunal, frente ao pai, a reiterar as acusações.

“Vi a droga, as armas, sobretudo pistolas, nunca espingardas… A droga, sempre a vi na garagem”, disse ainda o menino, sem hesitar em incriminar o pai, que já esteve preso em 2014, e fornecendo um organigrama detalhado com nomes próprios e apelidos dos suspeitos.