Um menor de 16 anos é o principal suspeito de matar os pais à machadada, de acordo com a investigação citada pela agência de notícias italiana ANSA.

O duplo homicídio ocorreu na pequena localidade de Pontelangorino, na província de Ferrara, a cerca de 90 quilómetros de Veneza.

Um outro jovem, de 17 anos, e amigo do filho, também foi detido pela supostas participação nas mortes de Salvatore Vincelli, 59 anos, e de Nunzia Di Gianni, de 45.

O casal foi morto em casa – o corpo da mãe foi encontrado no quarto, perto da cama, e o do pai na garagem -, depois de terem sido atacados com um machado na cabeça.

O objetivo seria, segundo as autoridades, simular um assalto.

O alerta foi dado pelo próprio filho, que teria chegado a casa, na terça-feira, e encontrado os corpos dos pais.

Em lágrimas, telefonou primeiro a uma tia e depois à polícia. Não estava em casa porque tinha dormido em casa de um amigo, o alegado cúmplice.

Depois de buscas periciais à casa, os dois adolescentes foram ouvidos na esquadra, durante toda a noite de terça-feira, na presença de dois procuradores públicos de Ferrara.

Contradições e inconsistências nos seus testemunhos conduziram às suas detenções.

As autoridades não suspeitam de motivações económicas para o duplo homicídio, que terá ocorrido mais por “vingança” devido a desavenças entre pais e filho.

O machado e as roupas manchadas de sangue, e que estavam dentro de um saco de plástico, foram recuperadas num curso de água em Caprile, aldeia vizinha a Pontelangorino, onde até há poucos meses a família Vincelli viveu e onde ainda reside o amigo e alegado cúmplice do filho.