O presidente de Itália encarregou novamente o jurista Giuseppe Conte, nome acordado pelo Movimento 5 Estrelas (M5S, populista) e pela Liga (extrema-direita) para ser o futuro primeiro-ministro italiano, para formar Governo, anunciou esta quinta-feira à noite a presidência.

Conte, um jurista especializado em direito civil e administrativo sem passado político, vai apresentar pela segunda vez ao presidente italiano, Sergio Mattarella, a sua equipa governativa.

Os futuros ministros do novo governo italiano deverão prestar juramento na sexta-feira, numa cerimónia agendada para as 16:00 locais (15:00 hora de Lisboa), disse o secretário-geral da presidência italiana, Ugo Zampetti.

A lista dos novos ministros deverá ser conhecida em breve.

Sergio Mattarella convocou esta quinta-feira à noite Giuseppe Conte depois de o M5S e a Liga terem chegado a acordo.

No domingo, Giuseppe Conte renunciou à tarefa de formar um novo governo italiano, face às dificuldades encontradas então para escolher o seu executivo.

Giuseppe Conte chegou a esta decisão depois dos problemas que suscitaram a candidatura como ministro da Economia do eurocético Paolo Savona, de 81 anos, conhecido pelas suas posturas anti-euro.

De acordo com fontes próximas do Movimento 5 Estrelas e da Liga Norte, o acordo para a formação de governo prevê que o eurocético Paola Savona seja ministro para os Assuntos Europeus.

Ainda segundo estas informções, o líder da Liga Norte, Matteo Salvini, será ministro do Interior e o líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi Di Maio, será ministro da Indústria. 

Enzo Moavero Milanesi será ministro dos Negócios Estrangeiros.

Itália, que realizou eleições gerais a 4 de março, está sem governo há quase três meses.