A polícia italiana anunciou, esta quinta-feira, ter apreendido bens no valor de 300 milhões a um casal que tinha uma fortuna avaliada em centenas de milhões de euros, mas só declarava ganhos anuais de quatro euros ao fisco.

Francesco De Giacomo, que conduziu as investigações ao caso, revelou à Agência France Presse que Giovanni Montresor, um homem de negócios da região de Verona, declarou ao fisco um total de 13 euros em três anos: quatro euros em 2009, cinco euros em 2010 e outros quatro euros em 2011. Já a mulher do multimilionário declarou três euros em 2011 e apenas um euro em 2010.

«Tinham obviamente um nível de vida muito diferente do que declaravam como rendimentos», explicou o investigador à AFP.

A justiça italiana decidiu apreender bens ao casal de Verona avaliados em 300 milhões de euros, desde 18 imóveis, nove empresas, sete carros e 235 hectares de terrenos em várias regiões do norte de Itália.

O multimilionário já tinha sido investigado nos anos 1990 por corrupção e fraude. Foi também investigado em 2011, por não ter declarado o capital que detinha no estrangeiro, nem pago impostos após a venda de um terreno de 180 hectares.