Um palestiniano esfaqueou 12 pessoas esta quarta-feira, num autocarro em Telavive, Israel, segundo o último balanço avançado pela AFP. 

Há três feridos em estado muito grave, outras quatro pessoas estão feridas com gravidade mas não correm perigo de vida; há ainda feridos leves e passageiros em choque que também receberam tratamento hospitalar. 

Testemunhos citados pela BBC dão conta de que o homem entrou no autocarro e alegadamente esfaqueou o motorista, mas este reagiu lançando gás pimenta sobre o agressor. Um guarda prisional  imobilizou o homem ao balear-lhe a perna.

Identificado apenas como «Benny», o guarda prisional correu para o autocarro quando este parou num sinal verde e vários passageiros em pânico começaram a sair do veículo. O guarda atirou primeiro para o ar e depois apontou à perna do agressor, de acordo com a AFP.

O ataque está a ser tratado pelas autoridades israelitas como um ato terrorista e toda aquela zona está a ser fortemente patrulhada com receio de novos ataques.

O primeiro-ministro israelita já reagiu ao ataque, culpando a Autoridade Palestiniana.