A saúde de Ariel Sharon regista um «lento e gradual» declínio, informaram esta sexra-feira os médicos do hospital em Telavive onde o ex-primeiro-ministro israelita se encontra internado em coma há oito anos.

«Os exames revelam uma lenta e gradual deterioração dos órgãos vitais», disse Zeev Rotstein, diretor do Hospital Tel Hashomer, citado pela rádio pública israelita, acrescentando que Sharon permanece em «situação crítica» e que a sua vida continua «em perigo».

Na quinta-feira, Rotstein revelou em conferência de imprensa que a saúde do ex-primeiro-ministro israelita se tinha degradado e que as possibilidades de sobrevivência eram reduzidas.

Ariel Sharon, 85 anos, foi submetido recentemente a uma intervenção cirúrgica e sofre de insuficiência renal.

O antigo dirigente israelita sofreu, em 2006 - ainda enquanto primeiro-ministro de Israel -, um acidente vascular cerebral que o colocou em estado de coma permanente.

Herói de guerra e político, Ariel Sharon foi, durante décadas, uma das figuras mais controversas de Israel, tendo exercido o cargo de primeiro-ministro entre 2001 e 2006, período durante o qual decidiu a retirada unilateral da Faixa de Gaza.