O Irão, longo inimigo de Israel, saudou a reconciliação entre as principais fações palestinianas, sem fazer referência aos planos de uma união governamental entre o Fatah e o Hamas.

«A República Islâmica do Irão dá as boas-vindas a qualquer ato de união, solidariedade e reconciliação nacional entre palestinianos contra os ocupantes sionistas [movimento que defende a legitimidade do Estado de Israel]», afirmou Marzieh Afkham, porta-voz do ministro dos negócios estrageiros, segundo a Reuters.



A porta-voz não fez qualquer comentário sobre a intenção dos dois grupos virem a formar uma coligação para governar a Palestina.

«O Irão apoia qualquer decisão para a realização de ideais preciosos contra um regime agressivo e em expansão», afirmou.