O governo jordano condenou o «horrível massacre» cometido este domingo por Israel em Gaza, onde os bombardeamentos israelitas causaram quase uma centena de mortos e mais de 200 feridos.

A agência oficial de notícias Petra cita o governo jordano dizendo que este «condena a contínua agressão flagrante na Faixa de Gaza e o bombardeamento aleatório por parte de Israel» na zona.

O secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al Arabi, por sua vez, qualificou a ofensiva israelita de «crime de guerra» e o presidente do iemenita, Abdo Rabu Mansur Hadi, condenou «todos os atos selvagens e criminosos» do exército israelita na Faixa de Gaza.

Desde o início da ofensiva militar israelita, a 8 de julho, que o número de mortos palestinianos já é superior a 430, na sua maioria civis, enquanto do lado israelita morreram 18 soldados e dois civis.