A bebé de Gaza que tinha sido retirada do ventre da mãe morta num bombardeamento de Israel, acabou por morrer. A família da pequena Shimah morreu na sequência de um ataque à casa onde viviam.

Nasceu na sexta-feira, depois de uma cesariana de emergência, após confirmada a morte da mãe no ataque. Faltavam duas semanas para o fim da gravidez. Na altura, os médicos disseram que tinha 50 por centro de hipóteses de sobreviver, mas não resistiu mais do que cinco dias.

O conflito de Gaza já matou mais de 1260 palestinianos, a maioria civis. Israel divulgou um comunicado em que lamenta a morte de inocentes, mas afirma que apenas lança ataques em resposta a morteiros disparados das «imediações» em que moram civis.

Esta quarta-feira, um novo ataque atingiu uma escola palestiniana da ONU que servia de abrigo para civis. Pelo menos 43 pessoas morreram.