Dois israelitas foram hoje acusados de assassinato e de cumplicidade no homicídio de uma família palestiniana, incluindo um bebé, vítimas de um incêndio provocado na sua casa na Cisjordânia, anunciou a justiça israelita.

Na sequência do incêndio, que ocorreu a 31 de julho de 2015 na aldeia palestina de Duma, morreram três membros da família, incluindo o bebé de 18 meses.

O procurador-geral acusou Amiram Ben Uliel, 21 anos, oriundo de Shilo, uma colónia no norte da Cisjordânia ocupada, e um menor de 17 anos de cumplicidade no assassinato da família Dawabcheh.