Os confrontos no Bangladesh originados pela execução do líder islamita Abdul Quadre Molla já causaram oito mortos e estenderam-se a vários pontos do país, informou este sábado a imprensa local.

Os distúrbios, segundo o diário local Daily Star, acentuaram-se na sexta-feira na capital, Daca, e estenderam-se a outros 23 distritos, onde foram queimadas fábricas, escritórios, casas e cerca de uma centena de veículos.

Abdul Quadre Molla, de 65 anos, uma figura de topo de partido Jamaat-e-Islami, foi enforcado numa prisão da capital do Bangladesh, Daca, às 22:01 de quinta-feira (16:01 em Lisboa), depois de o Supremo Tribunal ter rejeitado um recurso para a revisão da pena de morte e apesar de apelos internacionais contra a execução, nomeadamente do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.