Isabelle Prime, a francesa que tinha sido sequestrada a 24 de fevereiro em Sanaa, capital do Iémen, foi libertada na terça-feira à noite e vai regressar de imediato a França, revelou a presidência francesa, citada pelo  Le Figaro.

Prime deverá chegar a França esta noite e será recebida por François Hollande e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius.
 

"Teremos todo o prazer de levar o presidente da República e a sua família, esta noite, a Villacoublay (onde se situa o aeroporto parisiense)", afirmou Fabius em comunicado.


Isabelle Prime chegou a Oman na quarta-feira de onde saiu para regressar a França depois de 161 dias sequestrada. Em declarações à AFP, o pai da jovem francesa afirmou que estava "feliz como tudo".
 

"Ela está de boa saúde, mas não sei mais detalhes", acrescentou.


A francesa e a sua intérprete iemenita, Chérine Makkaoui, foram raptadas por homens disfarçados de polícias quando seguiam de carro. Chérine Makkaoui foi libertada a 10 de março em Aden, no sul do país.



A mulher, de 30 anos, trabalhava como consultora de um grupo internacional especializado em proteção social, com sede no Equador. 

No início de junho, um vídeo de 21 segundos foi divulgado no Youtube e mostrava a mulher vestida de preto, sentada no chão, a apelar aos  presidentes francês, François Hollande, e iemenita, Abd Rabbo Mansour Hadi, que atuassem em prol da sua libertação.

“Por favor, levem-me para França rapidamente”, terá afirmado, em inglês.