Três altas patentes da polícia iraniana morreram no sábado num acidente de avião que os transportava para o sul do país para investigar ataques de rebeldes, noticia o site da televisão estatal.

A televisão começou por divulgar a morte de quatro altas patentes da polícia iraniana no acidente de avião, um turbo hélice da polícia nacional, que vitimou as sete pessoas que seguiam a bordo da aeronave.

Os três funcionários seguiam para Zahedan, capital da província de Sistan-Baluchistão (sudeste), para investigar os ataques perpetrados nos últimos dias por grupos armados de rebeldes, na região de Saravan, na fronteira com o Paquistão, causando a morte a cinco pessoas.

No solo, pelo menos 40 pessoas morreram sábado em três atentados com carros-bomba em bairros xiitas de Bagdade, revelaram fontes policiais e dos serviços de saúde citadas pela imprensa iraquiana.

Além das vítimas mortais dezenas de outras pessoas ficaram feridas o que poderá elevar o número de vítimas.

Já este domingo, num triplo ataque carro-bomba contra edíficios estratégicos de Qara Tapah, segundo o presidente de município, sob controlo curdo e situado no nordeste de Bagdad, morreram mais 20 pessoas.

«Às 10:30 (08:00 em Liboa), três carros-bomba explodiram em Qara Tapah, matando 20 pessoas e ferindo outras 10», disse o Presidente da autarquia, Wahab Ahmed.

A BBC dá conta de que uma das vítimas era um chefe da polícia local.

Qara Tapah está localizada perto de Jalawla, cidade que tem servido como campo de batalha entre as forças pró-Governo e a organização de jihadistas Estado Islâmico (IS).

Até agora, pelo menos 1.119 iraquianos morreram e outros 1.946 ficaram feridos, entre civis e miliares, em atos de terrorismo e violência no este do Iraque só durante o mês de setembro, indicam os dados da missão das Nações Unidas no país (UNAMI).