Militantes do Estado Islâmico conseguiram conquistar a cidade iraquiana de Ramadi, de maioria sunita, a primeira grande vitória do grupo no Iraque este ano, desde que a coligação internacional, liderada pelos EUA, começou a combater os terroristas.

 Cerca de 500 pessoas morreram, nos últimos dias, nos combatesdo EI com as forças do governo do Iraque na cidade, que fica a 110 quilómetros de Bagdade, disse fonte oficial à Reuters.
 
Segundo o porta-voz do governador da província de Anbar, o número de mortos é uma estimativa e inclui civis e forças de segurança.
 

“Até ao momento não temos um número exato de vítimas mortais em Ramadi, mas a estimativa inicial aponta para 500 mortos, incluindo civis e membros das forças de segurança. Outros 6.000 a 8.000 fugiram”, disse Muhanad Haimour.

 
Relatos indicam que membros do EI conseguiram matar “dezenas” de soldados e apoderar-se de tanques do exército iraquiano.
 
Já esta segunda-feira, paramilitares xiitas, conhecidos como o Hashid Shaabi, preparavam-se para partir para a província de Anbar, para tentar recuperar a cidade. O envio destes homens foi apoiado pelo primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi.