Pelo menos sete pessoas morreram e 16 ficaram feridas em Bagdad, na quarta-feira, após um ataque suicida num parque, no primeiro ataque no Iraque desde o início do Ramadão, informaram agentes de segurança locais.

As mesmas fontes referiram que a polícia e equipas de emergência intercetaram o bombista suicida assim que entrou no parque em Shoala, um distrito de maioria xiita, mas este conseguiu deflagar o engenho.

Os agentes de segurança, que pediram o anonimato por não estarem autorizados a falar com os 'media', afirmaram que o incidente podia ter provocado um número elevado de vítimas, se o bombista tivesse conseguido infiltrar-se mais ainda no parque, onde estava reunida uma multidão.

Em Bagdad, os parques, as esplanadas, cafés e áreas comerciais encontram-se habitualmente lotados durante o Ramadão, logo após o pôr do sol, até às primeiras horas do dia seguinte, quando os muçulmanos comem a última refeição antes de iniciarem o dia de jejum.

O ataque não foi ainda reivindicado.

O Iraque tem sido massacrado com ataques quase diários desde a invasão pela coligação liderada pelos Estados Uidos em 2003.

Bagdade, até aqui um dos alvos favoritos, viu descer dramaticamente o número de ataques desde que o Governo declarou vitória sobre o grupo extremista Estado Islâmico em dezembro, após mais de três anos de guerra com o movimento fundamentalista, durante a qual as forças de segurança iraquianas foram apoiadas pelos Estados Unidos.

O Estado Islâmico contiua a ter bolsas de resistência a oeste e a norte do Iraque.