Os Estados Unidos condenaram veementemente o «abominável» ataque perpetrado contra uma mesquita sunita no Iraque, com Washington a instar todos os dirigentes iraquianos a unirem-se contra o extremismo islâmico.

Membros de uma milícia xiita mataram, na sexta-feira, a tiro pelo menos 70 pessoas num ataque a uma mesquita a nordeste de Bagdade ¿ numa aparente retaliação pela morte de milicianos xiitas na região ¿, o qual poderá comprometer os esforços do governo iraquiano para mobilizar a comunidade sunita para a sua luta contra os «jihadistas» do Estado Islâmico (EI).

Em comunicado, o Departamento de Estado norte-americano condena o «brutal» atentado e sublinha a «necessidade urgente de os dirigentes iraquianos de todo o espectro político adotarem medidas para ajudar a unificar o país contra todos os grupos extremistas violentos».