Mais de 30 raparigas e rapazes foram condenados, esta quinta-feira, no Irão, por participarem numa festa onde inseriram bebidas alcoólicas e dançaram juntos.

A sentença foi-lhes aplicada para servirem de exemplo, explica o New York Times.

Os jovens participavam numa festa de finalistas onde estavam a ser entregues os diplomas aos alunos, quando a polícia apareceu e os deteve para interrogatório.

Mais de 30 raparigas e rapazes, que não se conheciam e estavam a dançar sob o pretexto de uma festa de entrega de diplomas, foram presos e punidos”, declarou esta quinta-feira Esmail Sadeghi Niyaraki, delegado do governo na cidade de Qazvin, acerca de 145 quilómetros da capital Teerão, à agência de notícias da autoridade judiciária iraniana Mizaonline.

As mulheres estavam, segundo o governante, "seminuas" e os comportamentos "indecentes" dos jovens ferem a opinião pública. 

Depois de terem sido detidos e interrogados, um tribunal decretou a sentença de 99 chicotadas para cada um dos participantes. O veredito acabou por ser cumprido por membros da polícia moral.

Esperamos que esta [sentença] seja uma lição para aqueles que quebram as normas islâmicas em locais privados”, disse Niaraki.

Segundo as regras da República Islâmica, os homens e as mulheres estão proibidos de dançarem juntos, sobretudo se elas não usarem o véu islâmico, e de consumirem álcool. O uso do véu islâmico é obrigatório no Irão para todas as mulheres desde a revolução islâmica de 1979.