Uma iraniana de 30 anos que em 2004 ficou cega quando um pretendente despeitado lhe atirou com ácido à cara por não o ter aceite como marido, decidiu aplicar a lei de Talião autorizada pela legislação do Irão ao seu verdugo, noticia a Lusa.

A lei de Talião, «olho por olho, dente por dente», exige um castigo igual ao crime cometido.

A jovem, Ameneh Bahrami, que vive na cidade espanhola de Barcelona, onde foi várias vezes operada aos olhos e ao rosto, revelou ter rejeitado o pedido de piedade do seu verdugo, um companheiro de faculdade, que lhe implorou para não o deixar cego.

Ameneh Bahrami recordou que ele não teve nenhuma compaixão quando a esperou durante horas à porta do trabalho para queimá-la na cara e deixá-la cega, e acrescentou que o seu verdugo será pelo menos mais «afortunado» do que ela: «Será anestesiado antes de lhe serem atiradas cinco ou dez goras de ácido nos olhos, será fácil para ele», disse, inflexível.

A mulher está à espera de uma carta do tribunal para viajar para o Irão.

Por estar totalmente cega não poderá ser ela a executar a sentença. Todavia, lembrou: «Haverá muita gente a querer fazê-lo por mim».

«Quero pagar-lhe olho por olho»

Segundo a legislação iraniana, Ameneh «só» poderá cegar-lhe um olho se não pagar antes vinte mil euros para executar a sentença na íntegra (as leis do seu país estabelecem que a mulher vale metade de um homem).

«Eu quero pagar-lhe olho por olho», garantiu Ameneh, ciente de que o agressor «não deve andar em liberdade pelas ruas».

A jovem iraniana, que fugiu do seu país por medo, vive há quatros anos numa casa alugada, graças a uma pequena pensão de 400 euros do Governo espanhol.

Ameneh sofre de tonturas, está doente e necessita de alguém para a acompanhar no seu dia a dia mas a mãe não pode vir porque não lhe concederem o visto.

Não obstante, disse que prefere esta situação a regressar ao Irão e teme também pela família e amigos.

O médico Ramón Médel, do Instituto de Microcirugia Ocular de Barcelona, explicou que a sua paciente Ameneh chegou a ter durante dois anos 40 por cento de visão num olho mas uma infecção por fungos deixou-a totalmente cega.