O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammed Javad Zarif, classificou na quarta-feira o Estado Islâmico (EI) como um «fenómeno perigoso», avisando que não pode ser derrotado apenas por ataques aéreos.

Acusando outros Estados de terem criado «um Frankenstein que está a assombrar os seus criadores», Zarif afirmou, num centro de reflexão norte-americano, que os militantes do EI não podem ser «erradicados através de bombardeamentos aéreos».

Por outro lado, o ministro acusou os EUA de estarem «obcecados» com as sanções aplicadas ao seu país, na véspera de novas negociações bilaterais sobre o dossiê nuclear.