O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, disse este sábado que os atentados terroristas cometidos em 11 de Setembro de 2001 em Washington e Nova York, nos quais mais de três mil pessoas morreram, foram uma «grande montagem», informa a EFE.

Durante uma reunião com membros do ministério da Inteligência iraniano, Ahmadinejad explicou que, na sua opinião, o único objectivo era «justificar a guerra contra o terrorismo».

«Os atentados de 11 de Setembro fazem parte de uma estratégia de inteligência complexa. Uma grande mentira com a qual se tratava de conseguir um pretexto para lutar contra o terrorismo americano e que abriu o caminho para o aventureirismo no Afeganistão», afirmou.

Ahmadinejad acusou as «potências arrogantes» de cometer «assassinatos desumanos e actos de terror sob a desculpa da defesa dos direitos humanos».