A «viúva negra» está livre. Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci, saiu da prisão na segunda-feira, depois de cumprir 16 dos 26 anos de pena a que foi condenada por ordenar o assassinato do ex-marido, em 1995.

De acordo com as agências internacionais, é na casa de jóias Bozart que a viúva de Maurizio Gucci, herdeiro da célebre marca italiana, vai «começar de novo».

«Acredito que pode ser nossa consultora e fazer assessoria para os nossos estabelecimentos», explicou à agência Ansa, Alessandra Brunero, que dirige a empresa de joias. «Estamos muito contentes por poder ajudá-la», acrescentou.

A italiana, que ordenou o assassínio do ex-marido, em 1995, e começou a cumprir pena em 1997, está agora em liberdade condicional.

Patrizia Reggiani, hoje com 64 anos, parece ter reconsiderado a oferta de trabalho depois de, em 2011, ter garantido: «Nunca na minha vida trabalhei e, sem dúvida, não vou começar agora».