Uma decoradora de interiores iraniana foi condenada à morte após ter sido violada. Para se «salvar», Reyhaneh Jabbari tem que pedir «clemência» e «desculpa» à família do violador.

A mulher de 26 anos pode vir a ser enforcada pelo homicídio do seu agressor.

Os factos ocorreram em 2007 quando Reyhaneh Jabbari tinha 19 anos.

A mulher confessou o homicídio, mas alegou que as facadas foram dadas em legítima defesa. Reyhaneh Jabbari explicou que Moreteza Abdolai Sarbandi a levou a um apartamento para contratá-la para que se encarregasse da decoração do espaço quando, afinal, a abusou sexualmente.

Agora, se pedir desculpa, pode não ser enforcada, como conta o «The Telegraph». Resta saber qual é a pena que escolhe.