O vice-presidente do Parlamento Europeu, o luso-alemão Alexander Nuno Alvaro, de 38 anos, foi acusado de homicídio por negligência pelo Ministério Público da Alemanha, pela sua implicação num acidente de viação ocorrido no ano passado e que causou um morto e três feridos graves, segundo fontes judiciais, citadas pelo El Mundo.

O procurador de Colónia acusa Alexander Alvaro de conduzir em excesso de velocidade quando se deu o acidente, o que, a confirmar-se, pode resultar numa pena de prisão de até cinco anos.

A colisão ocorreu em fevereiro de 2013, quando o carro em que Alvaro seguia colidiu com um veículo acidentado numa autoestrada do oeste.

O eurodeputado ficou ferido com gravidade, tal como dois dos ocupantes do outro carro, mas o condutor, de 21 anos, morreu.

O Parlamento Europeu suspendeu em junho passado a sua imunidade para permitir a investigação.