Pelo menos cinco pessoas morreram, incluindo um polícia, e quatro pescadores estão desaparecidos na sequência da passagem do tufão Nari pelo norte das Filipinas, informaram este sábado os serviços de emergência do arquipélago.

O porta-voz do Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres, Rey Balido, indicou, citado pela agência Efe, que o polícia morreu num deslizamento de terras, enquanto uma pessoa morreu eletrocutada e outras três por causa da queda de árvores.

De acordo com os dados oficiais citados pela imprensa local, pelo menos 2.302 pessoas refugiaram-se em abrigos criados para o efeito e várias províncias da ilha de Luzón foram afetadas por cortes no abastecimento de eletricidade.

Queda de árvores e postes de eletricidade e tetos de casas levados por fortes ventos são as principais ocorrências registadas pelas autoridades filipinas, citadas pela agência AFP.

Dados oficiais indicam que 1,3 milhões de pessoas ficaram sem abastecimento de eletricidade nas províncias de Aurora, Tarlac e Zambales.